Quarta-feira, 10 de Outubro de 2007

A PONTE DA ARRÁBIDA

Segunda-feira, 27 de Agosto de 2007
 
Em Março de 1952 foi adjudicada pela Junta Autónoma de Estradas ao Professor Edgar António de Mesquita Cardoso, nascido no Porto a 11 de Maio de 1913 e falecido a 5 de Julho de 2000, a elaboração de anteprojectos para a ponte rodoviária.
A Ponte da Arrábida, vão de 270 m, foi durante algum tempo o recorde mundial para pontes em arco de betão armado. A flecha do arco é de 52 m e o tabuleiro eleva-se a 70m acima do nível médio das águas.
A construção estendeu-se de Maio de 1957 até 22 de Junho de 1963, dia em que foi inaugurada, por altura das festas do S. João. Pela primeira vez, então, o Telejornal é emitido a partir dos estúdios do Monte da Virgem.
 
                        
Eng. EDGAR  CARDOSO                     Américo Tomás (1)
 
 
No dia anterior, o Almirante Américo Tomás, ao tempo Presidente da República, discursava assim no Palácio da Bolsa:
 
“ (…) Vim inaugurar a Ponte da Arrábida, a obra deste século que mais apaixonou o coração dos portuenses (…). A Ponte da Arrábida não é só uma obra magnífica para a cidade. É uma obra de magnífica técnica, que se deve a engenheiros e técnicos portugueses e, um Chefe de Estado não pode ser indiferente a essa circunstância e se em alguma ocasião o orgulho lhe é permitido, nesta indubitavelmente que o é”.
 
Vejam a Ponte, no dia 18 de Agosto, a partir do Palácio de Cristal: LINDA!!!

************************

(1) Esclarecimento: foi citada uma parte do discurso e publicada a fotografia do Presidente da República de então, porque não devo, nem quero, omitir factos do nosso passado colectivo. Por mais contrária que tenha sido ao regime derrubado em 25 de Abril de 1974, procurarei ser, sempre, tão fiel à verdade dos factos, como aos meus ideais de democrata de esquerda.

publicado por amaroporto2 às 21:45

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.links

.as minhas fotos

.Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A HISTÓRIA E O VALOR DO C...

. ÉDEN TEATRO

. "A Brasileira" nos Anos 5...

. Betão e Poluição

. O burburinho de mil vidas

. PORTO

. No 170º aniversário do na...

. Porto Sentido

. O Porto há cem anos 1

. A Cidade nos Livros

. Preservar a memória colec...

. Coliseu do Porto tem 70 a...

. A Publicidade em 1959

. Júlio Resende: um portuen...

. Tripas à moda do Porto

. Paços do Concelho da Cida...

. S. JOÃO no PORTO de outro...

. Memórias da cidade

. Porto meu

. A evolução de Darwin

. Fim das Comemorações da R...

. Não me obriguem!

. ALMEIDA GARRETT

. 11 de Janeiro de 2011

. Avenida da Boavista

. CORREIO DA NOITE

. Pelos Caminhos de Antero ...

. Fernando Pessoa

. As regras da sensatez

. Da minha janela...

.arquivos

. Agosto 2016

. Novembro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds