Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Amar o PORTO +

"Não há futuro sem memória. Sem enraizamento e sem memória, os povos, como os homens, são apenas náufragos." Manuel António Pina

Amar o PORTO +

"Não há futuro sem memória. Sem enraizamento e sem memória, os povos, como os homens, são apenas náufragos." Manuel António Pina

Rui Rio na "mó de baixo"

14.03.08, amaroporto2

 

               Mercado do Bolhão                                      Mercado Ferreira Borges

 

 

 

O Bolhão é apenas o culminar de um processo que tem retirado à cidade um conjunto de equipamentos de uso público.

José Castro [BE]

 

 

 

                          Teatro Rivoli                                         Pavilhão Rosa Mota

 

 

1.MOÇÃO DE CENSURA DO BLOCO DE ESQUERDA 

 

O Bloco de Esquerda apresentou uma Moção de Censura ao executivo da Câmara Municipal do Porto.

 

A Moção será debatida na Assembleia Municipal, no próximo dia 7 de Abril e foi apresenta em Fevereiro, tendo como base a situação do Mercado do Bolhão, mas também a privatização do Mercado Ferreira Borges, do Pavilhão Rosa Mota e do Rivoli.

Rui Rio há muito que provoca o descontentamento das gentes do Porto. Ninguém faz tudo mal, mas este Presidente da Câmara parece que está à frente duma mercearia e não tem o mínimo respeito pelo legado histórico e patrimonial da cidade. Muito menos pela memória afectiva dos portuenses.

Claro que não vai cair. O PS, como é seu costume, "assobia para o lado" e vai abster-se.

Estamos condenados a isto. O Partido Socialista não é alternativa. Nem sequer é capaz de apresentar uma figura carismática capaz de destronar o Rio.

Também... entre o rosa e o laranja, venha o diabo e escolha!

Como diriam os nossos irmãos brasileiros: "Tudo farinha do mesmo saco"... aahhh!!!

 

2. Abrunhosa contra silêncio
O músico Pedro Abrunhosa acusou Rui Rio de se manter "calado, sem dar voz às preocupações do Porto e da região Norte, que tem a obrigação de defender porque está a pensar num futuro político nacional".
O músico, que falou à Lusa à margem da iniciativa "Café literário", uma tertúlia levada a cabo anteontem à noite no Teatro Circo Café (novo espaço cultural situado no edifício do Theatro Circo em Braga), considera que Rio está a "hipotecar os interesses da cidade e da sua região à sua carreira política pessoal".
"Rui Rio nada disse quanto à Ota, que era uma sentença de morte ao aeroporto Sá Carneiro e uma machadada na região, nada diz quanto ao traçado do TGV, que é também extremamente prejudicial para os interesses do Norte, e brilha pelo silêncio quanto à criminalidade violenta no Porto, porque quer conservar uma boa imagem nacional, hipotecando os interesses da região ao seu futuro político", afirmou.