Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Amar o PORTO +

"Não há futuro sem memória. Sem enraizamento e sem memória, os povos, como os homens, são apenas náufragos." Manuel António Pina

Amar o PORTO +

"Não há futuro sem memória. Sem enraizamento e sem memória, os povos, como os homens, são apenas náufragos." Manuel António Pina

A Quinta da Revolta

19.11.07, amaroporto2

 

O nome de Quinta da Revolta parece ter a ver com a localização da propriedade numa curva pronunciada (a volta), seguida de uma contracurva (re+volta= revolta).
A quinta chama a atenção por este portão, encimado pelo belíssimo brasão rocaille em granito, do século XVIII, com as armas dos Alvo, Brandão e Azevedo.
O palacete sofreu variadas alterações ao longo dos tempos e poderá ser bastante anterior.
 A capela, de fachada barroca muito simples, é dedicada a Nossa Senhora da Conceição e já existia, pelo menos, em 1758.
A quinta é hoje propriedade da família Moreira da Silva que ali instalou um importante centro de jardinagem e viveiros, o conhecido Horto do Freixo.
O projecto de Construção do Parque Oriental, no vale do rio Tinto, pela Câmara Municipal do Porto, integra a Quinta da Revolta que poderá, eventualmente, ser transformada “em hotel, estalagem ou centro de cerimónias pela via privada”.
A ver vamos!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.